Sara Não Tem Nome


Situações  

Curadoria: Júlio Martins

14 de dezembro de 2019 a 21 de fevereiro de 2020

Sara Não Tem Nome nasceu em Contagem, Minas Gerais, em 1992. É graduada em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da UFMG. Transita entre as artes visuais, a música, a performance e o cinema. Desde 2009 vem participando de mostras, festivais, residências e exposições nacionais e internacionais. Em 2015, durante residência artística na Red Bull Station (SP), produziu e lançou o “Ômega III”, que recebeu o prêmio Dinamite de melhor álbum de música pop. Em 2017, ganhou o prêmio de melhor videoclipe e melhor música no Festclip (SP). Em 2019, foi premiada no Festival da Canção de Ouro Preto (MG) e no edital Natura Musical, para produção de seu próximo álbum “A situação”. Já realizou shows no Brasil, Portugal e Finlândia. Seus trabalhos artísticos fazem parte do acervo do Museu de Arte do Rio (MAR), Museu da Pampulha (MAP) e da Red Bull (SP). É integrante da banda Tarda.  

PROJETO

A exposição Situações conclui o ciclo 2019-20 do Edital de Novos Artistas Mineiros do Memorial Minas Gerais Vale. Cantora, compositora e artista, Sara Não Tem Nome apresenta em sua primeira individual obras representativas de seu universo criativo múltiplo, em que diversas linguagens se entrelaçam e são tratadas em contágio, tais como música, fotografia, videoclipe, poesia, fotoperformance, vídeo e livro de artista.

As ações e as formas híbridas com que produz suas narrativas e experimentos dão protagonismo à presença de seu corpo-imagem - constantemente um elemento problematizador e revelador dos contextos nos quais se insere poeticamente. O título inspira-se no artista islandês Sigurdur Gudmundsson, cuja série de fotoperformances Situations, da década de 1970, consiste em experimentos corporais que redimensionam as paisagens em termos poéticos, visuais e culturais. Interessa também à Sara vivenciar e gerar situações de escuta, ocupação e resposta ao seu entorno mais próximo e cotidiano, principalmente em suas fotoperformances. Também no vídeo Eu robô, as narrativas e as performances que se sucedem dão conta de suas estratégias na construção poética de tais situações. Podem consistir numa espécie de monumento que se instala na paisagem pelo gesto repetitivo da artista em tremular uma bandeira diante de uma igreja, como podem também se movimentar pela cidade, provocativas, num passeio em que Sara carrega alfaces na coleira, ou dentro de um ônibus, em que está vestida somente com um bustiê de plástico que imita seios femininos, na mesma cor de sua pele. Em outras ações do vídeo, a artista se banha com farinha de trigo, acende um cigarro enrolado numa página de livro de autoajuda, alfineta uma boneca com seu nome bordado. Muitos desses expedientes refletem o que vai sendo narrado com voz em off, num tom quase confessional, ainda que todos os textos se originem de um software que mapeou e reconfigurou todas as publicações realizadas pela artista em seu Facebook para, em seguida, fornecer novas formatações dos textos.

Esses novos enunciados, que beiram à escrita dadaísta e que a artista considera poemas gerados pela máquina em coautoria consigo, são interpretados nas narrativas do vídeo e também compilados em um  livro de artista. Para Sara Não Tem Nome, aleatoriedade e acaso são recursos para provocar estranhamento e sugerir ressignificação de gestos e posições naturalizadas.         

 

Júlio Martins, curador. 

MAPA E LEGENDA

DAS OBRAS

 

1)  "Eu robô" 

Videoperformance 10'25'', 2017 

"Atemporal"

Vídeo 1'10'', 2014   

"Cora, Sara, Cora!" 

Videoperformance 40'', 2013

2)  "Andar de cima" 

Fotoperformance, tríptico 50 x 90 cm, 2009-14

3)  "Santa Eufemia" 

Fotoperformance, trítptico, 50 x 90 cm, 2012-14

4)  "Odisseia"

Fotoperformance, 60 x 90 cm, 2015

(coautoria: Sara Não Tem Nome e Pedro Veneroso)

5)  "Belo Horizonte" 

Fotoperformance, 4 fotografias 60 x 90 cm, 2012-15

6)  "Frágil"  

Fotoperformance, fotografia 80 x 120 cm, 2013-19

7)  "Dreamt for light years in the belly of a mountain"

Fotoperformance, fotografia 90 x 120 cm, 2014-19

8)  "Sara veste mesa sobre cadeiras" 

Fotoperformance, fotografia 70 x 90 cm, 2013-15

9)  "Sobre" 

Fotoperformance, fotografia 106 x 110 cm, 2014-19

 

10)  "Mundo crânio - Terra plana - A cabeça dá voltas em torno do sol"  fotoperformance, fotografia 29 x 37 cm, 2016-19

11)  "Coreografia das pedras"

Fotoperformance e texto datilografado, fotografias 60 x 40 cm, 2012-14

12)   "Andarilha"

Fotoperformance, 16 fotografias 30 x 40 cm, 2019

13)   "Eu robô"  

Livro de artista, 2015-19

Vozes e sons por Sara Não Tem Nome  

1/1